Who Killed Who? Kanye West – Diamonds from Sierra Leone (Remix) (Feat. Jay-Z)


CLÁSSICA. O remix da faixa Diamonds from Sierra Leone é basicamente isso. Que dois dos melhores versos de Kanye e Jigga estão nessa música todos sabem, mas qual é o melhor? Bem, primeiro vamos um pouco ao conceito da música: O remix de Diamonds from Sierra Leone é mais conhecido que sua versão original, nela, Kanye buscou falar sobre os “diamantes de sangue”, no caso, pedras que muitas vezes vinham de conflitos civis, e explorações de pessoas no Oeste Africano, tudo isso para financiar geralmente os próprios conflitos. O filme Diamonds Are Forever, de James Bond lançado em 1971, conta um pouco disso. Tanto que o personagem principal, o famoso 007, se passou por um traficante de diamantes na trama. O fato de eu me referenciar a este filme é o seguinte: o sample vem da trilha do filme, da música Diamonds Are Forever performada pela incrível Shirley Bassey. Mas existe também uma analogia por trás da música, já que a Roc-A-Fella, gravadora fundada por Jay-Z e Dame Dash usa o diamante como símbolo, quem nunca viu Jigga fazer o polêmico triângulo com as mãos? Polêmico pelo fato que muitos relacionam o sinal com os illuminatis… mas vamos a faixa. Ela é produzida por Kanye West, e somente sua versão original tem um vídeo. Vamos aos versos.

Good morning, this ain’t Vietnam still
People lose hands, legs, arms, for real
Little was known on Sierra Leone
And how it connect to the diamonds we own
When I spit the diamonds in this song
I ain’t talking about the ones that be glowing
I’m talking about Roc-a-Fella, my home
My chain: these ain’t conflict diamonds
“Is they Jacob? Don’t lie to me, man”
See, a part of me saying: “Keep shining”
How? When I know what a blood diamond is
Though it’s thousands of miles away
Sierra Leone connects to what we go through today
Over here it’s a drug trade, we die from drugs
Over there they die from what we buy from drugs
The diamonds, the chains, the bracelets, the charmses
I thought my Jesus-piece was so harmless
Til I seen a picture of a shorty armless
And here’s the conflict:
It’s in a black person soul to rock that gold
Spend your whole life trying to get that ice
On a Polo rugby, it looks so nice
How can something so wrong make me feel so right?
Right? Before I beat myself up like Ike
You can still throw your Roc-a-Fella diamond tonight

Logo de cara uma referência ao filme “Good Morning, Vietnam“, estrelado por Robin Williams e Forest Withaker, já que Kanye logo após o ‘good morning’ fala que aquilo não é o Vietnam, mas é cruel como. Na segunda parte em negrito, vemos Kanye questionar Jacob, the Jeweler, sobre a fonte dos diamantes das sua corrente, entrando no tema da música. No terceiro Kanye faz uma analogia sobre o tráfico e a venda e troca de diamantes de sangue, que financia guerras e outras coisas. Os dois financiam a mesma coisa, é uma questão de noção para vermos isso. Por último, Kanye faz um wordplay legal, falando sobre o famoso Jesus Piece que usava constamente, coisa que parou de fazer após ver uma criança  de Serra Leoa sem braços. A marca de muitas guerrilhas africanas era a amputação de membros, era como uma punição para quem “saísse da linha”. Durante uma década de guerras civil, eles mutilaram 20,000 pessoas, entre elas crianças e mulheres. O apelo de Kanye no verso é genial, a intro que o mesmo faz para Jay-Z é incrível, por já se tratar de outra coisa, o ‘diamante da Roc’. Vamos ao genial verso de Jay.

Yup, I got it from here ‘Ye, damn
The chain remains, the gang is intact
The name is mine, I’ll take blame for that
The pressure’s on, but guess who ain’t gonna crack?
Haha! – pardon me, I had to laugh at that
How could you falter when you’re the Rock of Gibraltar?
I had to get off the boat so I could walk on water
This ain’t no tall order, this is nothing to me
Difficult takes a day, impossible takes a week
I do this in my sleep
I sold kilos of coke, I’m guessing I can sell CDs
I’m not a businessman
I’m a business, man!
Let me handle my business, damn
Kanyeez you got me, Freeway then Foxy
YG’s, Teairra Mari, Peedi watch me
Bleek could be one hit away his whole career
As long as I’m alive he’s a millionaire
And even if I die he’s in my will somewhere
So he could just kick back and chill somewhere
Oh yeah, he don’t even have to write rhymes
The Dynasty like my money last 3 lifetimes
Shirley Bassey’s in the rear saying exactly
What I’ve been saying practically my whole career
A diamond is forever, I’ve been mining this forever
Now the Louis Vuitton Don’s timing couldn’t be better
People lined up to see the Titanic sinking
Instead we rose up from the ash like a phoenix
If you’re waiting for the end of the Dynasty sign
It would seem like forever is a mighty long time
(I’m done, bitches)
Good night!

O verso de Jay é cheio de namedrops, wordplays e analogias super difíceis de perceber, para quem quer entender algumas, é só clicar aqui. Duas partes nos primeiros versos em negrito, os três primeiros falam que a Roc-A-Fella estava sobre o seu comando, a pressão, a culpa, seria toda dele. “Pressure/Crack” são duas referências a diamantes, que aguentam grandes pressões na terra e são difíceis de ‘rachar’. Ao rir, Jigga passa para nós a alusão de que está mandando um pequeno jab para Fat Joe, rapper o qual teve uma rixa com ele e tem o apelido de “Crack”. Jay é conhecido por suas indiretas altamente difíceis de pegar. As outras duas linhas são de grande auto-exaltação, Jay-Z diz, “Como você pode vacilar quando você é o Rochedo de Gibraltar?”, a linha é uma pergunta retórica para: “Como pode Jay-Z errar se ele é tão perfeito?”. O Rochedo de Gibraltar é uma grande rocha no mar mediterrâneo, que servia de fortaleza para alguns países para contra os alemães na segunda guerra. (Quem quer ler mais sobre, clique aqui). O que interessa é que: o Rochedo de Gibraltar é sinônimo de força. Após isso, Jigga se compara a Jesus. O terceiro e último destaque, é o verso que ganhou essa ‘batalha’ de melhor verso. As rimas homófonas de Jay, dão um toque incrível. “Eu não sou um homem de negócios, eu sou o negócio, cara, me deixar cuidar dos meus negócios, droga”, e assim Jay-Z ganha a faixa. Em breve vocês verão um especial sobre esse estilo de rima aqui no Raplogia, mas por enquanto, apreciem o post sobre Diamonds from Sierra Leone (Remix), música que Jay-Z, simplesmente matou.

Quem matou a faixa: Jay-Z

Peço desculpas pela falta da tradução de todos os versos por completo, não foi possível fazer ela em tempo para o post. Peace!

4 Respostas para “Who Killed Who? Kanye West – Diamonds from Sierra Leone (Remix) (Feat. Jay-Z)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s