UnderRated: Reflection Eternal – Revolutions per Minute

reflection-eternal-2010

A coluna UnderRated irá trazer projetos subestimados pelo público do que Rap, que muitas vezes caem no esquecimento dos fãs mal ouvira tal pérola. Um disco às vezes é considerado subestimado por não fazer o mesmo barulho do seu antecessor, ou como no caso de hoje, não ter o mesmo nicho de dez anos atrás. Na primeira edição da nova coluna do Raplogia, iremos falar de Revolutions per Minute, da dupla Reflection Eternal.

Leia também: 20 anos de Rawkus Records

O segundo disco da dupla formada por Talib Kweli e Hi-Tek foi entregue em Maio de 2010, dez anos após o clássico disco de debute Train of Thought. O peso sentido pelo disco é notório, tanto que, não teve o mesmo impacto do antecessor, ficando desaparecido da mente das pessoas que preferem ouvir o projeto de 2000 ou qualquer outro disco de Kweli.

Revolutions per Minute não deve a Train of Thought no quesito lírico, sendo que, Talib a cada ano que passa, torna-se um artista mais incrível. Seu talento para observação sempre está se tornando em conhecimento musical, nos passando uma visão do mundo em sua perspectiva. Neste projeto não é diferente. Já Hi-Tek, continuou calibrado. Um dos grandes prós do disco é a forma de produção, um pouco mais moderna que o antecessor, mas visando o mesmo conceito: fusão de soul com o boom bap, mostrando grande ouvido para seus arquivos musicais. Vale ressaltar que Talib Kweli sempre manda bem quando está rimando sobre batidas de Tek.

Com inúmeros destaques, o disco traz para colaborar os artistas: Bun B, Res, Estelle, Chester French, Bilal, Jay Electronica, Mos Def e um jovem e ainda desconhecido das massas, J.Cole. As combinações impensáveis com caras como Bun B e o duo Chester French, fazem valer o disco.

Strangers (Paranoid) e Back Again contém vídeos, e são duas das melhores faixas do disco. A primeira traz versos de Kweli e Bun B, numa troca rápida e impressionante. A segunda busca mais a influência do soul, com a participação da cantora Res.

Caso você ainda não tenha ouvido o disco, corra atrás, vale bastante. Caso já tenha, tire a poeira da pasta e o revisite – ou dê outra chance.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s