Netflix & Chill: as melhores películas relacionadas ao hip hop no catálogo da Netflix

Agora disponível em 130 países do mundo inteiro, o serviço de streaming Netflix irá trazer este ano a produção The Get Down, série que se passa nos anos de 1970 e irá contar o início da cultura hip hop no bairro do Bronx, cidade de Nova York.

Nós do Raplogia aproveitamos o embalo para trazer até vocês os melhores filmes relacionados ao hip hop dentro do catálogo da Netflix. Tem documentário, drama, comédia, uma enorme quantidade de produções que podem matar o seu tédio e deixá-lo informado.

FILMES

Notorious (Notorious, 2009)

A produção de George Tillman, Jr. conta em duas horas e nove minutos a vida do rapper do Brooklyn, Notorious B.I.G., passando pela sua infância, problemas com o tráfico, seu estrelado e morte prematura. Jamal Woolard interpreta Biggie, Anthony Mackie é Tupac Shakur, e Derek Luke é Sean Combs aka Diddy aka Puffy Daddy aka P. Diddy.

Wild Style (Wild Style, 1983)

Meio documentário, meio drama. Wild Style é considerado o primeiro filme hip hop da história. Pioneiros como Lee Quiñones, Fab Five Freddy e Grandmaster Flash estão no filme que se centra na história de um encontro entre um famoso artista de grafite chamado Zoro (Quiñones) e uma jornalista. O filme mostra muitas imagens do início da cultura hip hop.

Ritmo de um Sonho (Hustle and Flow, 2005)

Estrelado por Terrence Howard, o filme de 2005 foi indicado a dois Oscars: Melhor Ator e Melhor Música Original por It’s Hard Outta Here For A Pimp, que levou a estatueta para casa. A película mostra um ex-cafetão tentando entrar no cenário do Rap com a ajuda dos seus amigos. A produção se passa no Memphis, lar de grupos como Three Six Mafia e 8Ball & MJG. Anthony Anderson, Taraji P. Henson e DJ Qualls estão no filme dirigido por Craig Brewer.

Fique Rico Ou Morra Tentando (Get Rich Or Die Tryin’, 2005)

Conhecido mundialmente como “filme do 50 Cent”, a película é inspirada nos caminhos trilhados por Curtis Jackson até virar uma grande estrela do Rap. Se falou muito do filme na última década, devida a fama do rapper, que estourou com inúmeros hits. O título também é o do disco de estreia de 50, lançado em 2003. A direção é de Jim Sheridan.

Outras dicas: Homens Brancos Não Sabem Enterrar, Pootie Tang, Soul Plane, Sin Nombre.

DOCUMENTÁRIOS

Biggie & Tupac (Nick Broomfield, 2002)

Esse documentário fala da morte dos dois maiores ícones do Rap nos anos noventa, Notorious B.I.G. e Tupac Shakur. O famoso documentarista Nick Broomfield toma relatos de familiares, amigos e policiais envolvidos nos casos das duas mortes que até hoje não foram solucionadas.

Hoop Dreams (Steve James, 1994)

O sonho de qualquer jovem dos guetos americanos é se tornar rapper, ou se tornar jogador de basquete. Hoop Dreams retrata essa luta para dois jovens: William Gates e Arthur Agee, recém recrutados pela mesma escola do lendário Isiah Thomas. A película mostra relação do basquete com raça, classe econômica, educação e valores.

Iceberg Slim: Portrait of a Pimp (Jorge Hinojosa, 2012)

Produzido pelo lendário Ice-T, esse documentário conta a história do ex-cafetão Iceberg Slim, que se reinventou escrevendo sete livros populares entre a comunidade afro-americana. Além de Ice-T, Ice Cube também retirou seu nome do cafetão. Chris Rock, Snoop Dogg, Ice-T, Henry Rollins, Quincy Jones, falam no documentário.

Rubble Kings (Shan Nicholson, 2015)

O longa retrata a guerra entre gangues na cidade de Nova Iorque, especificamente no sul do Bronx,  durante os anos de 1968 e 1975. Os 71 minutos da película trazem consigo diversos depoimentos de membros de gangues, recortes de jornais e revistas da época, além das participações de  Africa Bambaataa, Jazzy Jay, Red Alert e Kool Herc. Rubble Kings é a versão real de Warriors – Os Selvagens da Noite.

The Strip Game (Method Man, 2005)

Proeminente no cenário cinematográfico, Method Man resolveu dirigir um documentário em 2005. The Strip Game conta a história de cinco strippers em cinco diferentes estados norte-americanos. O projeto foca em contar a vida delas fora dos palcos. Redman, Scarface, Travis Barker e Warren G estão no documentário.

What Happened, Miss Simone? (Liz Garbus, 2015)

O documentário é uma produção da própria Netflix sobre a vida da cantora Nina Simone. Muito antes do hip hop lutar pelos direitos civis das minorias, Nina já fazia isso em seus shows e músicas. Sua voz vive no hip hop através dos samples e das lembranças.

Outras dicas: Iverson, Fresh Dressed, Narco Cultura, Whitey, Mr. Untouchable, Reincarnated

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s