Metro Boomin’ quer mais. Até onde ele pode chegar?

“If Young Metro doesn’t trust you, I’m gonna shoot you”. Quem não conhece a famosa tag na voz de Future, que também foi parar no som de Kanye West ? Com apenas 23 anos, Metro Boomin é hoje um dos maiores produtores musicais do hip-hop. Inclusive, ele lançou nesta sexta-feira em conjunto com 21 Savage a mixtape Savage Mode.

Nascido no dia 16 de setembro de 1993, em Saint Louis, Missouri, Leland Tyler Wane é mais um exemplo de persistência e paixão pela música. O hip-hop despertou seu interesse logo quando criança, motivado por um herói local. Foi ouvindo o primeiro álbum de Nelly, Country Grammar, que o pequeno Leland se apaixonou pelo rap. Aos 13 anos, com seu teclado e o software Fruit Loops em mãos, ele decidiu que não teria uma vida normal de adolescente do ensino médio.

Certo dia, um engenheiro de som chamado Caveman descobriu os beats de Metro Boomin e os mostrou para OJ da Juiceman. O rapper gostou do que ouviu e convidou Leland para ir até Atlanta. Ele estava tão determinado a se tornar um produtor, que convenceu a mãe, Leslie, a levá-lo de carro até a cidade, numa viagem de 17 horas. “Eu cheguei em casa do trabalho e meu filho estava lá me esperando, pronto para uma reunião de negócios”, relembra.

F103_feature_metro_Stahl_01_WEB_ezlq0j

O percurso Atlanta-St. Louis foi feito incansavelmente, até Metro ir de vez para o estado da Georgia. Em 2012, Leland foi aceito na Morehouse College, renomada universidade local. Nessa época, ele estava produzindo para Gucci Mane, mentor de OJ. Conciliar a vida no estúdio com a faculdade não é tarefa fácil e em poucos meses ele largou o curso. Foi nesse período que ele conseguiu emplacar o primeiro hit: Karate Chop foi uma surpresa para todos. O remix de Future com Lil Wayne elevou Metro Boomin a outro patamar e o revelou para todo o mundo do hip-hop. Seu nome artístico, aliás, tem uma explicação muito simples. A primeira parte do nome vem do sistema de transporte subterrâneo de St. Louis, chamado MetroLink. O próprio Leland explica a segunda parte:

– Juiceman sempre falava “I’m booming! I’m bucking! E aí pegou.”

O ritmo das produções de Metro começou a ficar cada vez mais frenético. Ele definitivamente havia entrado para o game e estava no meio de caras como Southside, DJ Spinz, 808 Mafia e Sonny Digital. Este último, por sinal, ajudou-o conseguir um local para morar em Atlanta, sem que ele precisasse pagar o aluguel. Era tudo o que o jovem produtor precisava parar estourar de vez nas rádios.

E isso veio naturalmente. O tempo passou e tudo o que se ouvia era “Metro Booming want some more, nigga!”, mais uma tag que viralizou após Young Thug lançar a faixa Some More. Outro grande parceiro do beatmaker é Future, que trabalhou com ele em diversas ocasiões, como em Honest, Dirty Sprite 2, Purple Reign e EVOL. Mas um dos maiores símbolos do sucesso de Metro como produtor é a mixtape What a Time to Be Alive, onde Future Hendrix juntou-se a Drake e ambos deixaram o público eletrizado com suas rimas em cima de beats agitadíssimos, como no hit Jumpman.

A partir daí, ele trabalhou em álbuns como The Life of Pablo, de Kanye West, VIEWS From The 6, do próprio Drake e Blank Face, de ScHoolboy Q, deixando-o ainda mais em evidência. Se continuar nesse ritmo, só Deus sabe onde o garoto vindo do Missouri pode parar. Será um dos maiores produtores, ou vai ser ofuscado aos poucos? É esperar pra ver!

Nota: O projeto Savage Mode está disponível na Apple Music. Corre lá.

3 Respostas para “Metro Boomin’ quer mais. Até onde ele pode chegar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s